Cidades da Zona da Mata podem ficar sem repasse para educação

Publicado por

Prazo para prestação de contas se encerrou no último dia 30

Em Minas Gerais, mais de 300 cidades correm risco de perder repasses federal para educação em função da não prestação de conta de forma correta por parte da prefeitura. Na Zona da Mata e Campo das Vertentes, aproximadamente 50 municípios estão inadimplentes. Eles deixaram de prestar contas de como foram gastos os recursos enviados para custear a educação.

Quem não enviou os dados dentro do prazo são considerados irregulares, sendo vetados novos convênios, deixando assim, de receber repasses para educação. As prefeituras utilizam o Sistema de Informação sobre Orçamento Público em Educação (SIOPE) para a prestação de contas, o que é feito a cada dois meses.

 É possível que, em muitos casos, as prefeituras errem no lançamento desses dados. No fim das contas quem perde são os alunos. Ao final do bimestre, a prefeitura tem 30 dias para passar as informações, ou seja, no dia 30 de janeiro terminou esse prazo, mas ainda é possível regular essas pendências. Contudo, o repasse fica represado até o momento do preenchimento e envio das prestações de contas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s