Coroado e Eldorado são ignorados pela prefeitura de Carangola

Publicado por

Apesar dos moradores registrarem reclamações na prefeitura, poucas vezes têm uma resposta efetiva dos funcionários públicos

As reclamações são contínuas. A resposta quase sempre inexistente. Assim Paulo Pettersen tem tomado as rédeas da prefeitura desde o início de 2017. A quadra do Coroado, único lugar de lazer para crianças, adolescentes e adultos moradores do bairro, está completamente depredada. O terreno que o prefeito adquiriu, com uma grande extensão que vai do Coroado até o Eldorado, está jogado ao léu. Ruas do Eldorado mal podem ser chamadas assim. Estão sem estrutura alguma, sem calçamento e com buracos imensos há anos.

A população reclama, mas não é ouvida. Geovane Menicucci, 20, mora ao lado da quadra e vê de pertinho a degradação do espaço construído com o dinheiro público. “Tem anos que está sem portão, banheiro sujo, vestiários pichados, entra e sai quem quiser, na hora que quiser e faz o que bem entender porque não tem vigia. Os baderneiros são o maior problema, mas se não tem portão, só a autoridade consegue impedir”, reclama o morador do Coroado. E não para por aí.

Em novembro de 2017, Geovane foi à procura da secretaria de esportes para pedir que ligassem a luz da quadra, pois a mesma havia sido cortada. Em resposta, a prefeitura informou que “vizinhos reclamaram da luz ficar ligada a noite toda”, mas nada foi feito após o pedido do jovem. “Como não tem ninguém responsável pela prefeitura para ligar e desligar (a luz da quadra), liga e desliga quem quer. Para desligar foi rápido, mas para ligar…”, conta. Indignado por ter sido ignorado pelos responsáveis, Geovane publicou nas redes sociais a situação em que a quadra se encontrava. Alguns vereadores apoiaram a iniciativa dele e logo depois, ao decidir voltar na prefeitura para registrar um novo pedido, os funcionários públicos finalmente deram atenção à reclamação.

“Até então não estavam nem aí, esqueceram que existia (o pedido de retomar a luz). Depois da postagem que fiz, e que até alguns vereadores comentaram, voltei na prefeitura. Dessa vez, procurei o chefe de gabinete, aí por volta de um mês depois eles trocaram o relógio e ligaram a luz”, comenta Geovane

SE ESSA RUA, SE ESSA RUA FOSSE MINHA…

No Eldorado a situação é crítica. A moradora Mara Regina Dias, 63, vive no bairro há quase duas décadas e, por mais que reclamasse na prefeitura, nunca nada foi feito. “No início do ano passado, voltei lá para registrar um pedido de benfeitoria na rua das Ameixas e na avenida dos Jambos. Nem pedi por um calçamento não. Se tivesse uma melhoria, já ajudaria a gente aqui”, revela a aposentada. Depois dessa reclamação, funcionários públicos fizeram uma visita ao local. “Vieram aqui e não fizeram nada. O secretário de obras disse que estavam avaliando a situação”, conta. A rua das Ameixas não possui calçamento nenhum. Quando chove, nem táxi sobe por causa do deslize da lama. Já na Avenida dos Jambos, as pessoas andam por cima de um “calçamento pé de moleque” feito por iniciativa privada.

No comando do antigo prefeito Cezar Ricardo, a prefeitura começou a manilhar a avenida, mas pararam assim que encontraram pedra no caminho. “A obra parou pela metade. O buraco feito no solo para colocar a tubulação foi preenchido apenas com terra. Assim que a chuva veio, a terra foi com ela”, afirma Mara Regina. Hoje, o buraco está escondido pelo mato alto que acumula na região. O grande perigo é um motorista que desconhece o lugar acabar caindo no vão deixado de presente pelo ex-prefeito. Quem você acha que vai pagar pelo estrago?

Vizinho à rua das Ameixas está um terreno da prefeitura completamente abandonado. “Já virou um cemitério de cavalo. Um homem que diz tomar conta do espaço enterrou um cavalo ali mesmo. Fora que tem muito mato alto, então tem gente que resolve pôr fogo e toda vez corre o risco do fogo entrar na minha propriedade porque o muro da minha casa é coberto com hera”, lamenta a moradora do Eldorado.

folha-da-terra-terreno-prefeitura-carangola-pegando-fogo-foto-folha-da-terra
Fogo que pegou recentemente no terreno da prefeitura, ao lado da propriedade da Mara Regina Dias

Se você sabe de algum problema na sua rua que sofre descaso das autoridades, mande para a gente! Vamos até você, pegamos depoimento e cobraremos uma resposta da prefeitura.

Será preciso uma nova eleição para a cidade ter a atenção que merece?

*A Folha da terra entrou em contato com a secretaria de obras, mas foi dito que apenas a engenheira responsável poderia responder às perguntas e ela não se encontrava no escritório hoje (22)

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s