Saiba a diferença entre um medicamento de referência, genérico e similar

Publicado por

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a diferença entre os medicamentos genéricos, de referência e similar. Conversamos com a farmacêutica da Drogamil Central, Flavia Abreu, que esclareceu um pouco dessas questões

Medicamentos de referência

Os medicamentos de referência, conhecidos como os “de marca”, possuem uma eficácia terapêutica e têm o registro de qualidade comprovada cientificamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). É o originador da fórmula utilizada por outros laboratórios.

“Geralmente são medicamentos com novos princípios ativos ou que são novidades no tratamento de doenças. Como o laboratório farmacêutico que desenvolveu o medicamento de referência investiu anos de pesquisa e recurso, ele tem exclusividade sobre a comercialização da fórmula durante o período de patente, que pode durar de 10 a 20 anos. Após a expiração da patente, abre-se a porta para a produção de medicamentos genéricos e similares.”, Flávia

Medicamentos Genéricos

O medicamento genérico nada mais é do que copia do mesmo fármaco (princípio ativo), e apresenta a mesma dose e forma farmacêutica. Sendo também administrado pela ANVISA e com a mesma indicação terapêutica do medicamento de referência.

“Para o registro do genérico de qualquer medicamento de referência é necessária a realização de testes de Bioequivalência e Biodisponibilidade onde comprova-se sua eficácia junto ao de referência. Como os genéricos não têm marca, o que se lê na embalagem é o nome do princípio ativo do medicamento. Normalmente possuem um preço mais acessível, pois ficaram dispensados de despesas com pesquisas e propaganda uma vez que são cópias das referências.”, Flávia

Medicamentos similares

Os medicamentos similares são identificados pelo próprio nome comercial, apresentando o mesmo princípio ativo da mesma forma farmacêutica e via de administração dos medicamentos de referência. Sua diferença com os medicamentos de referência é relacionada em alguns aspectos, como “: prazo de validade do medicamento, embalagem, rotulagem, tamanho e forma do produto.”

Dessa forma, podemos concluir que todo medicamento genérico ou similar nada mais são do que “cópias” dos remédios de referência, tendo sua comprovação aprovada pela Anvisa. A farmacêutica acredita ser um mito a ideia de que haja diferença na eficácia dos medicamentos (referências, similares e genéricos), pois todos eles passam por “rigorosos testes que atestam sua eficácia e qualidade.”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s