Carangolense é eleita chef do ano pela Veja

Publicado por

Ela se inspira pelos cheiros, pelos ambientes, pelo tato… e vai criando sabores dignos de um troféu

Foi em Minas, mais especificamente em Carangola, que Carol Albuquerque deu os primeiros passos na cozinha. Ver a avó e o pai criando cheiros, que produziam memórias, fez aquela menina que nem sonhava em ser chef de cozinha começar a se interessar pelo assunto. Hoje, aos 30 anos, ela comemora o sucesso. Foi eleita pela Veja de Campinas a melhor chef do ano! Um marco e tanto para a garota que saiu do interior de Minas Gerais há tantos anos.

“Eu me inspiro pelas coisas, pelos cheiros, pelos produtos, pelos ambientes e essa inspiração sai em forma de comida. O primeiro passo é a observação, então sempre olhei minha avó e meu pai cozinhando, olhei minha mãe arrumando a mesa para os convidados… Meu pai é queijeiro, então ele tem uma carga muito grande dentro de quem me tornei. Sempre tive uma casa muito ativa nesse sentido”, Carol

Depois de ir para a Inglaterra e para a Suíça para aprender sobre novos sabores e texturas, ela voltou às suas raízes abrindo o seu próprio restaurante, o Lume, em Campinas (SP). “Hoje, no Lume, tem a canjiquinha, que foi meu tio que me ensinou a fazer. Costumo falar que é um abraço comestível porque é uma comida afetiva, uma comida quentinha, gostosa”, reflete a chef. Outras memórias da infância ainda marcam a vida da Carol.

“Um prato que me marcou muito é a moqueca do meu pai. A gente veraneava em Iriri, no litoral do Espírito Santo, e ele sempre fazia moqueca. A gente passava o dia inteiro praticamente só comendo besteira de praia: picolé, queijo coalho, etc. Aí à noite a gente jantava a moqueca. Essa e a canjiquinha são duas comidas que têm uma ligação muito forte com a minha infância e a minha família. A gente ia pra exposição e tinha a canjiquinha do meu tio quente pra gente”, Carol

Foi inserindo novos conhecimentos sem se esquecer de suas raízes que Carol Albuquerque tem conquistado novos territórios. Agora como chef do ano, nada a para mais.

Foto de capa: Ligia Skowronski/Veja SP

Fotos: Divulgação/Lume

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s