Jovens divinenses e carangolenses emigram para EUA e Europa

Publicado por

Nossos conterrâneos foram em busca de uma qualidade de vida melhor em outros países

A saudade bate forte no peito de quem decide embarcar numa nova história. Se ajustar numa nova cultura (por mais igual que pareça) é mais complicado do que nossos sonhos imaginam. Tem que ter muita garra, um pouco de frieza e uma pitada de sorte.

A divinense Thaissa Mendes, 28, resolveu ter sua primeira experiência fora do país aos 23 anos. Ela trancou a faculdade de agronomia em Viçosa, lutou por um visto para entrar nos EUA, fez as malas, se despediu da família com o coração apertado e foi atrás da primeira etapa dos seus sonhos. O trabalho no norte dos Estados Unidos teve uma primeira temporada em 2013, numa fazenda de flores, e retornou em 2014 pronta para gerenciar o serviço por lá.

Embora a intenção da agrônoma (hoje, formada) nunca tenha sido ficar pela ilha de Nantucket, a segunda ida foi importante para seu amadurecimento como profissional e para ter no currículo uma experiência internacional. Fez novas amizades, se divertiu à la brasileira (ela é dessas sempre!), mas teve que abrir mão do que mais importa nessa vida pra ela: a família.

“O pior de ter ido pra lá foi ter saudades de casa. Às vezes recebia uma notícia triste de Divino e não estava lá ou uma alegre, um momento em família que eu não pude participar…”, Thaissa

 

A garra ela teve de sobra, mas, nessas horas, é difícil manter a frieza sabendo que está perdendo a formatura dos amigos e a própria formatura! “Tive que formar com pessoas que nem conhecia porque minha turma fez a festa de formatura enquanto eu estava nos EUA”, conta Thaissa tristonha.

Já o carangolense Talles Carvalho, 27, se aventurou em terras portuguesas quando quis se especializar em Multimídia, na metade da década de 2010. O jornalista abraçou a sorte e a sua garra para conseguir seu primeiro emprego como videomaker na Record Europa, no norte de Portugal. A desilusão com o salário versus o tempo de trabalho fez ele embarcar num novo emprego. Dessa vez, navegando pelos “sete mares”.

A vista do pôr do sol em pleno mar do Caribe, do México e outros é rotina para Talles. Ele trabalha na área de audiovisual viajando com o cruzeiro Royal Caribbean International e está amando ter um clique em cada porto. Mesmo ficando meses fora da sua cidade natal, a realização profissional compensa a saudade de casa. Próxima parada: Carangola!

 

Fotos: Reprodução/Instagram

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s