Alunos do ensino médio não sabem o básico de Português e Matemática

Publicado por

Pesquisa foi realiza pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb)

O Saeb é uma avaliação realizada pelo Governo Federal para avaliar a cada dois anos a aprendizagem dos alunos ao fim de cada etapa do ensino: 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e ao final de do 3º ano do Ensino Médio. Os números são assustadores. De acordo com os dados, apenas 1,67% terminam o Ensino Médio com conhecimentos básicos em português. Conversamos com o professor de português, Ronaldo Guedes Viana e para ele “os alunos chegam ao ensino médio com pouquíssimo conhecimento em Português, muitas vezes recebemos alunos que são analfabetos” lamenta.

Essa é a primeira vez que o MEC classificou os níveis de proficiência que estão organizados em escala de 0 a 9 e quanto menor é o número pior o resultado. Em Português os estudantes atingiram, em média, 268 pontos. Isso coloco o país no nível 2, em uma variável de 0 a 9.  Com esse resultado, a média é considerada insuficiente. Isso porque, até o nível 3, o aprendizado é considerado ineficiente pelo MEC. Do nível 4 até o nivél 7, o aprendizado e considerado básico. Do nível 7 em diante avançado. Isso significa, na prática, que vários alunos saem da escola sem ter habilidades básicas, como  interpretação de texto

Quanto à disciplina de Matemática, a situação também é alarmante. Com uma média de 270 pontos, está também enquadrada no nível 2, seguindo a mesma classificação de Língua Portuguesa. Ou seja, os alunos saem do Ensino Médio sem nem mesmo saber questões básicas de Matemática, uma situação preocupante.

O sistema do SAEB é composto por uma média de proficiência em Português e Matemática, avaliação da Prova Brasil, e pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que até o momento não foi divulgado.

Educação Pública x Escola Privada

Em Português, a diferença entre alunos de maior nível econômico e nível mais baixo chega a 43 pontos. Essa diferença coloca os mais ricos no grupo de nível de aprendizado 3, que ainda é considerado insuficiente. Em Matemática, essa diferença é maior, 52 pontos separam esses alunos. Sendo assim, os mais ricos chegam ao patamar de nível 4, enquanto pobres são insuficientes. Para Ronaldo essa disparidade deve ser levada em consideração, porém, é preciso “investir na educação básica, para que os alunos possam chegar ao Ensino Médio no mesmo nível (ou até melhor) que os alunos provenientes de escolas privadas”

O resultado do Saeb é referente à avaliação realizada no ano de 2017. Aproximadamente 70% dos estudantes participaram da prova, aqui você pode conferir a pontuação de Carangola.

tabela ITabela II

resumo-autores-pedro-ewers-folha-da-terra-carangola

Foto/redrodução: dw.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s