Eleição 2018: saiba a trajetória política de cada candidato

Publicado por

Amanhã é dia de eleição, e você, conhece a trajetória política dos principais candidatos a ocuparem a cadeira da presidência? Nós vamos te ajudar

Ciro Gomes (PDT)

O PDT confirmou a candidatura do candidato Ciro Gomes no dia 20 de julho. Natural de Pindamonhangaba, interior de São Paulo, o candidato de 60 anos, lança pela terceira vez sua candidatura. Em 1998 e 2002 ele concorreu pelo PPS. Ciro construiu sua carreira política no Ceará, em 1988 foi eleito prefeito de Fortaleza, em 1990 ele foi eleito governador do Estado, onde foi avaliado com um elevado índice de aprovação (71%). Em 1994 ele renunciou ao cargo para assumir o ministério da fazenda. Durante 4 meses no comando do ministério, o candidato passou  por situações delicadas, declarações polêmicas e a redução de alíquotas de importação de centenas de produtos, renderam alguns processos ao candidato. Ciro foi ministro da Integração Nacional durante três anos (2003-2006) durante o governo do ex-presidente Lula. O patrimônio declarado pelo candidato ao Tribunal Superior Eleitoral é R$1,6 milhões.

Partidos que o candidato já fez parte:

  • PDS: Partido Democrático Social (1982-1983)
  • PMDB: Partido do Movimento Democrático Brasileiro (1983-1990)
  • PSDB: Partido da Social Democracia Brasileira (1990-1997)
  • PPS: Partido Popular Socialista (1997-2005)
  • PSB: Partido Socialista Brasileiro (2005-2013)
  • Pros: Partido Republicano da Ordem Social (2013-2015)
  • PDT: Partido Democrático Trabalhista (desde 2015)

Jair Bolsonaro

O deputado federal de 63 anos, Jair Bolsonaro (PSL), teve sua candidatura lançada no dia 22 de julho à Presidência da República.  O candidato exerceu seu primeiro cargo dentro da política como vereador do Estado do Rio, pelo PDC, porém não terminou o mandato. Em 1990, ele se afastou do cargo para concorrer uma cadeira de deputado federal, com um discurso conservador e, com sua condição de militar, o candidato conseguiu um bom número de adeptos e simpatizantes e conseguiu se eleger. Depois disso Jair continuou na câmera dos deputados por mais seis legislaturas (1995-2018). Em 2014 ele se consagrou como o deputado mais bem votado do Rio de Janeiro, foram 464 mil votos. Em 27 anos de carreira, o candidato teve 162 projetos de lei, de acordo com o site da câmera, sendo apenas dois aprovados. Bolsonaro é alvo de processos por calúnia a apologia ao estupro, fato que aconteceu em 2014 na câmera, quando afirmou que não estupraria Maria do Rosário porque “ela não merecia”. É característica do  candidato falar sobre temas polêmicos, e dessa forma ele consegue captar uma grande parte do eleitorado, ao mesmo tempo em que tem um elevado índice de rejeição. O patrimônio declarado pelo candidato ao Tribunal Superior Eleitoral é R$2,3 milhões.

Partidos que o candidato já fez parte:

  • PDC: Partido Democrata Cristão (1988-1993)
  • PPR: Partido Progressista Reformador (1993-1995)
  • PPB: Partido Progressista Brasileiro (1995-2003)
  • PTB: Partido Trabalhista Brasileiro (2003-2005)
  • PFL: Partido da Frente Liberal (2005)
  • PP: Partido Progressista (2005-2016)
  • PSC: Partido Social Cristão (2016-2017)
  • PSL: Partido Social Liberal (2018)

Marina Silva 

A professora, 60 anos, nascida no Acre, lança pela terceira vez sua candidatura ao cargo de Presidenta. No dia 4 de agosto ela foi confirmada como a candidata da Rede  Sustentabilidade, sendo seu vice o médico, Eduardo Jorge (PV). A candidata  disputou sua primeira eleição em 1986, para deputada federal, quando ainda fazia parte do PT. Porém Marina não conseguiu se eleger. Nas eleições de 1989, ela conseguiu ocupar uma vaga como vereadora em Rio Branco e em 1991, tornou-se deputada do Estado.  Marina foi se tornando muito popular e conseguiu chegar ao senado em 1994, tornando-se, aos 36 anos , a senadora mais jovem da história. Durante seu mandato, a candidata se destacou por suas pautas em relações às questões ambientais, e foi convidada pelo  ex-presidente Lula para ocupar o cargo de Ministra do Meio Ambiente. Ela deixou o partido em 2009, por questões internas. Em 2010 e 2014 ela concorreu às eleições presidenciais, porém, conseguiu somente o terceiro lugar, em ambas. O patrimônio declarado pela candidata ao Tribunal Superior Eleitoral é R$118 mil.

Partidos que a candidata foi filiada:

  • PT: Partido dos Trabalhadores (1986–2009)
  • PV: Partido Verde (2009–2011)
  • PSB: Partido Socialista Brasileiro (2013–2015)
  • Rede: Rede Sustentabilidade (desde 2015)

Fernando Haddad

O candidato, 56 anos, nascido em São Paulo, é bacharel em Direito pela Universidade Federal de São Paulo (USP), e possui especialização em Direito Civil. Haddad já atuou também como professor de Teoria Política contemporânea da universidade e é Mestre em Economia e doutor em Filosofia. Foi na faculdade que o candidato entrou para a política, em 1983 e se filiou ao PT. Em 2003 trabalhou como assessor do Ministério do Planejamento e Finanças na gestão de Guido Mantega (2003-2004). Nesse período, o candidato foi convidado pelo Ministro da educação ( Tarso Genro) para ser secretário-executivo. Em 2005, diante dos escândalos do mensalão, Haddad ocupou o cargo de Ministro da Educação, uma vez que Tarso foi para a presidência do partido. Como ministro, ele deu continuidade a projetos que tornaram marcas de sua gestão, como: a criação do ProUni, concessão de bolsas para universidades púbicas, reformulação em 2009, entre outros. Em 2012, durante o governo Dilma, ele venceu as eleições para prefeito do Estado de São Paulo, porém, em 2016, diante da crise do PT, ele não conseguiu garantir sua reeleição. O patrimônio declarado pela candidata ao Tribunal Superior Eleitoral é R$428,4 mil.

Partidos que a candidato já foi filiado:

  • PT: Partido dos trabalhadores (1983-2018)
Geraldo Alckmin
Candidato do PSDB, começou sua carreira na vida pública ainda muito novo, com 19 anos. Nascido em Pindamonhangaba, o candidato a presidência da república venceu a eleição para vereador de sua cidade com mais de 10% do eleitorado. Em 1976, foi eleito prefeito do município, quando começou de vez sua carreira política. No ano de 1986 conseguiu se eleger como Deputado Federal pelo PMDB, com reeleição em 1990. Quatro anos depois, foi vice Governador do Estado, na chapa de Mário Covas em São Paulo. Alckmin concorreu a eleição para prefeitura de São Paulo em 2000, porém foi derrotado. Em 2006 foi seu primeiro lançamento à presidência da Republica, porém perdeu para Lula. Em 2008 perdeu novamente a eleição para prefeitura de São Paulo, mas foi eleito e reeleito a governador de estado (2010-2014). O patrimônio declarado pelo candidato ao Tribunal Superior Eleitoral é R$1,39 milhões.

Partidos que a candidato já foi filiado:

  • MDB: Movimento Democrático Brasileiro (1972 – 1988)
  • PSDB: Partido da Social Democracia Brasileira (1988 até hoje)

Foto/reprodução: VEJA

*Algumas informações dessa matéria foram retiradas do Nexo Jornal

resumo-autores-pedro-ewers-folha-da-terra-carangola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s